sábado, 17 de novembro de 2012

O OCULTO


Granada bruta

Tinha uma pedra no meu Filtro (Jogo de Pedras) que chamei de OCULTO.

Quem me presenteou disse tratar-se de uma granada, mas que o precioso estava dentro. Permaneci com ela. Curiosa, porém respeitosa.

Sempre que a pegava nas mãos, surgiam questões: 1a.) Estarei sendo desrespeitosa se vasculhar o que há em seu interior? 2a.) Estarei sendo gananciosa?

Na minha consciência, a segunda respondi de pronto: — Não. A primeira, respondi depois de algum tempo: — Acho que não; seu valor será enfim revelado.

Com a ajuda de um martelo, desfechei um único golpe que a partiu em mil pedaços.

Não, não havia algo vermelho e transparente dentro. Pelo menos não visível. Confesso que observei com cuidado. Dessa cor ficou a minha face - sentia pelo calor que subia.

Após alguns dias, a mesma pessoa (não era Juan) me trouxe outra pedra. Não parecia lembrar-se de que já havia me dado uma idêntica. Contei-lhe o que havia feito e ela expressou apenas um ar enigmático, de onde surgiram duas hipóteses: ou tinha muitas dessas, ou me conhecia profundamente.

Todo o questionamento parecia agora sem importância. Humildemente, agradeci o ensinamento.

Hoje, tenho uma pedra intacta. Meio sem graça por fora, com sua preciosidade por dentro, oculta.

Quem poderia desvendar seus mistérios?