terça-feira, 28 de maio de 2013

PALAVRAS DE PODER


No final de 2010, dentro de um exercício de consciência, escolhi as dez palavras essenciais para mim: 
respeito 
solidariedade 
perseverança 
liberdade 
compreensão
lucidez 
sinceridade 
devoção 
disciplina 
coragem

Em 2011, substituí:
solidariedade por afetividade 
perseverança por automotivação 
liberdade por unicidade
compreensão por empatia 
lucidez por discernimento 
devoção por experiência 
disciplina por empenho 
coragem por integridade 

Hoje, revendo, faço novas mudanças: 
Respeito e sinceridade, antes inalteradas, fundem-se em uma só: FLUIR
Sim, transformo-as em verbo, percebendo que só fazem sentido em ação e se são características intrínsecas do ser.

Tal qual um castelo de dominós, as outras acompanham: 
afetividade é AMAR 
automotivação é AUTOMOTIVAR 
unicidade é UNIFICAR 
empatia é IDENTIFICAR 
discernimento é DISCERNIR 
experiência é EXPERIMENTAR 
empenho é EMPENHAR 
integridade é INTEGRAR

Nesse jogo de palavras, identifico a transformação interna processada através do redirecionamento das minhas energias. Conforme relatado na MUDANÇA DE CAPITALa partir de uma ênfase racional, carregada de sutil temor e dogmatismo, passo à ação, verdadeiro processo de aprendizagem.

Começo a me aproximar do AMOR, que não constava na lista original. Amando, quem sabe possa descobrir o que é e transforma-lo numa palavra de poder!





Olhos entendem propriedades quânticas da luz

Interfaces bioquânticas poderão usar sistemas biológicos para detectar a natureza quântica da luz,
permitindo a criação de novos dispositivos ópticos mais simples.[Imagem: Sim et al./PRL]
Milhões de anos de evolução moldaram nossos olhos para que eles funcionassem como detectores ópticos de alta sensibilidade, superando qualquer dispositivo artificial.
O que não se sabia é que as células fotorreceptoras da retina detectam a diferença entre diferentes fontes de luz, algo que só pode ser mensurado pelas propriedades quânticas da luz.

Leia matéria completa.: A descoberta abre caminho para a criação de interfaces bioquânticas.
SITE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Olhos entendem propriedades quânticas da luz. 28/05/2013. Online. Disponível em www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=olhos-entendem-propriedades-quanticas-luz. Capturado em 28/05/2013. 


domingo, 26 de maio de 2013

MUDANÇA DE CAPITAL


Imagem do Google

Sincronicamente, neste período em que Preto (Plutão) e Branco (Urano) no céu terráqueo desenham um aspecto tenso,  acordo observando os valores e as memórias sob novo ângulo.

Aproveito o tempo de interiorização para examinar mais atentamente as vias por onde caminho e os destinos habituais. Dentro e fora de mim. Absorvida no ir e vir, parada no ficar, nem me ligara nos nomes que sábios de todos os tempos dão aos centros de força dentro do ser humano, que funcionam como as cidades do globo terrestre. Os chakras principais são como grandes capitais. Faço um esforço para compreende-los. Pronuncia-los provoca um efeito de estranha potência em mim, porém, necessito traduzi-los à minha experiência pessoal.

A cidade onde chego primeiro é Swadisthana, onde imperam a razão e o intelecto. Aqui, tudo deve ser milimetricamente calculado e, para isso, existem normas rígidas, quase impossíveis de serem seguidas por um ser comum. Não somos seres comuns, diz o Livro. Seguindo as regras de conduta, jamais atinjo a paz, sempre julgando e sendo julgada, olho por olho, dente por dente. 

Muladhara é para onde vou para descarregar minhas insatisfações comigo mesma. Solução temporária, ou adição de agravantes. Há um abrigo onde esconder-me, mais embaixo. O abrigo do medo. O amor não existe por aqui, ecoa com cheiro de mofo a frase que escapa do porão. Incapaz de caminhar sobre o fio da navalha sem me ferir, não o mereço.

Sigo a busca-lo num centro mais ao norte, Manipura. Contato outras pessoas, desenvolvo ações. Percebo que existem diferentes formas de pensar e fazer. Amplia-se minha visão de mundo, mas os vícios ancestrais me fazem buscar o amor naqueles parâmetros. Necessito representar o papel determinado à minha pessoa. Há uma hora certa para tudo. É só seguir as instruções, é só seguir o script. 


Em sonhos, visito Vishuddha e Ajna. Algo me desperta. Não sou apenas isso, uma peça do jogo de outrem. Existem outros reinos, retornam, nítidas, as visões da viagem noturna. Talvez seja sobre eles que falou Jesus.

"Amai-vos uns aos outros" - disse Ele. Ainda sem entender muito bem como funciona isso, decido mudar-me para Anahata que, dizem, é a capital do amor.


sábado, 25 de maio de 2013

Meta-átomos fazem luz viajar em velocidade infinita

O experimento, com grande potencial tecnológico, não viola a teoria da relatividade
porque a luz tem duas velocidades. [Imagem: Sun et al./PRB]

No espaço, a luz viaja a 299.792.458 metros por segundo mas, segundo as novas descobertas científicas sobre a interação entre luz e matéria, a velocidade pode ser infinita. Opticamente falando, o mesmo que fazer um camelo passar pelo buraco de uma agulha.

Leia matéria completa
SITE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Meta-átomos fazem luz viajar em velocidade infinita. 22/05/2013. Online. Disponível em www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=meta-atomos-comprimem-luz-velocidade-infinita. Capturado em 25/05/2013. 






segunda-feira, 20 de maio de 2013

UMA FÓRMULA DE AMOR

Sem dizer o motivo, há muitos anos atrás, minha mestra de Astrologia sugeriu que eu lesse O Perfume.

A leitura me impactou profundamente. Eu, este ser de ascendente em Gêmeos, sol em Virgem, com lua e marte em Escorpião, em quem a curiosidade é a primeira a manifestar-se, seguida pela dissecação mental e, só depois, pelo mergulho calculado.

Neste caso, tratava-se de um pântano, o qual preferi apenas observar através das lentes de um binóculo.

Em resumo, o personagem buscava a fórmula do amor para colocar em um perfume. Na ânsia de atingir o seu objetivo, não media esforços, nem se importava com a vida das outras pessoas. Atingiu sua meta e, ao usar a essência do amor, foi cortado em mil pedaços, voluptuosamente devorado.

As imagens dessa paisagem me acompanharam por um bom tempo, fazendo parte dos meus estudos sobre aspectos da mente humana que não compreendo e, sobretudo, por estarem, estranhamente, relacionadas à incógnita-mor, o amor.

No meu trajeto, ainda que de forma bastante diferente do protagonista dessa história, também busquei essa fórmula.  Manejava as ferramentas trazidas neste plano: experimentação mental, dissecação. Mergulhos, só em águas onde o pé alcança o chão. Assombrava-me a ideia de perder a identidade, morrer como ele.

Hoje, retomando as raízes da sabedoria oriental, começo a identificar partes essenciais dessa busca: AMOR e AMAR. Tenho aprendido que o amor é o representante da luz maior neste planeta, e isso explica essa ânsia tão grande, a intensidade de sua vibração. Os sábios dizem e repetem, mas, como os conselhos dos mais velhos, custa tanto ouvir! É mais premente fazer as experiências, cometer erros. Afinal, não é aqui o lugar de ser?

Um pouco mais crescida, consigo ver coisas além do chão. Visualizo, sinto os pontos de força do meu corpo, antes apenas representações gráficas de livro antigo. Revejo os resquícios daquele drama lido, sem vontade de relê-lo, ou vê-lo representado no filme. Percebo que aquele assassino exercitava o amor num chakra animal e, embora possa parecer apenas a "moral da história", simplesmente obteve o resultado esperado dentro da Lei do Retorno, milenarmente comprovada.

Até as mais bizarras formas são AMOR, partes da luz maior. É possível escolher a forma que mais apraz, ou que seja possível em determinado momento, de acordo com o nível de consciência.

Nas mais insignificantes situações, o tempo todo, estive exercitando substantivo e verbo. Sempre tão perto, e eu os vendo de longe. Estive recebendo amor, porém sem reconhece-lo. Amei, amo em diferentes campos de energia, conforme me concentro em cada um.

Quando deixo fluir, experimento sensações inéditas.


sábado, 11 de maio de 2013

Entre Círculos e Elipses

Representação gráfica do núcleo do átomo de rádio 224, que pode ajudar a explicar por que há mais matéria do que antimatéria no Universo e revelar uma Quinta Força Fundamental da natureza. [Imagem: Liam Gaffney/Peter Butler/Universidade de Liverpool]
Assim como a maçã de Newton mudou nossa concepção do mundo, agora é a vez da pera cumprir seu papel na inauguração de uma Nova Física.

Núcleo atômico em formato de pera
O que o formato do núcleo de um átomo tem a ver com o início do Universo? E com a antimatéria? E com as teorias sobre o que é o próprio átomo?
Na verdade, um núcleo atômico em formato de pera pode se transformar em uma das realizações mais importantes da física nos últimos tempos.
Mas o que pode ser tão interessante nessa "pera atômica"?
O núcleo de um átomo é formado por prótons e nêutrons, mantidos juntos pela Força Nuclear Forte, que se contrapõe à repulsão eletrostática que tende a separar os prótons.
A teoria mais simples diria que os núcleos atômicos são esféricos, mas os cientistas já sabiam que alguns são ligeiramente alongados, e também já conheciam um em formato de pera, o rádio 226, descoberto em 1993.
SITE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Núcleo de átomo em formato de pera aponta para Nova Física. 09/05/2013. Online. Disponível em www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=nucleo-atomo-formato-pera. Capturado em 11/05/2013. 

domingo, 5 de maio de 2013

A LINGUAGEM DAS CORES - Comandando Energias


As relações entre as pessoas, nos mais diversos campos, são parte importante na Cosmologia Energética, onde os elementos são identificados por cores. Neste estudo, como já foi citado, as energias se agrupam em camadas de primos, de interesses comuns, em torno da Terra. Na dança das horas, penetram na atmosfera, permanecem um tempo e saem, ou se massificam, ficando por um período maior.

Para massificar-se, no planeta, formam grupos entre irmãos de elemento. No humano, juntam-se quatro grupos, com 3 energias cada um, originando o grande desafio deste ser: colocar ordem numa casa onde convivem doze energias falando em línguas diferentes, como na Torre de Babel.

No cotidiano, surgem diferentes tarefas e assuntos a resolver. A eficácia das ações depende do bom encaminhamento que significa, tanto em nível externo quanto interno, encontrar os colaboradores certos para cada uma.

O Relógio da Relação Terráquea, que acima ilustra esta postagem, mostra o caminho que tentarei decodificar aqui. Assim como se aprende num curso sobre liderança, as regras de convivência começam pela definição de cada componente, ou grupo. No sentido vertical, os PRIMOS:

Na primeira fileira (da esquerda para a direita), estão os imprevisíveis Anárquicos. São, por natureza, comandantes, cuja função consiste em acionar os Egóicos. Geralmente, são os primeiros a serem acessados, pois as atividades neste planeta requerem suas habilidades no planejamento e direcionamento. De cima para baixo: 
  • Azul (Libra):  mental do ar, busca razões, contribui com sua lógica e conhecimento. Provoca atrito, seu foco está no que falta, no que pode ser aperfeiçoado. Nunca está pronto. Frase-chave: Será que posso?
  • Prata (Peixes):  espiritual da água, sempre atento a como as coisas são, as estratégias são o seu forte. Gera atrito, movimento, ritmo. Frase-chave: Isto é o movimento!
  • Amarelo(Virgem): mental da terra, com seu foco no presente, lança mão dos dados existentes, analisa os detalhes, sintetiza, localiza. Frase-chave: Isto é nosso!
  • Preto (Leão):  mental do fogo, ciente do que possui e deseja materialmente, tem a força para a concretização. Frase-chave: Isto é meu!

Na segunda fileira (da esquerda para a direita), os imediatistas Egóicos. São os que se envolvem e se responsabilizam com a ação, os executores. Sabem que são observados, entram na visão do que lhes interessa, manifestam-se no campo óptico, expandem-se:
  • Rosa (Aquário): cor física do ar, mais forte por preocupar-se menos com o brilho e aguentar o sofrimento, é capaz de marcar uma conduta para desfrutar do prazer. Frase-chave: Às vezes...!
  • Celeste (Câncer): mental da água, preenche, adapta, cria, esvazia, volta a encher, reúne - tudo pelos seus. Frase-chave: Ele precisa disto!
  • Marrom (Capricórnio): cor física da terra, sabendo-se herdeiro, dita as normas, coloca as estruturas, os limites. Frase-chave: Isto é meu, nosso, da nossa terra!
  • Dourado (Áries): espiritual do fogo, é o brilho, o dono do prazer, tudo é uma extensão dele. Frase-chave: Isto sou eu!

Na terceira fileira (da esquerda para a direita), os de . Precisam acreditar para aderir. São os que criticam, apontam, julgam.
  • Branco (Gêmeos):  espiritual do ar, busca a memória que pode gerar medo e incertezas, ou impulso para seguir, ou mudar. Frase-chave: Isto é seu!
  • Violeta (Escorpião): cor física da água, com sua força transformadora de captar em profundidade, traz à consciência o invisível, seja através da dor, ou da regeneração.  Preenche lacunas, cria aberturas, dissolve obstáculos. Frase-chave: E aqueles que não têm?
  • Verde (Touro): espiritual da terra, vê os diversos ângulos da realidade, atende às necessidades do contexto onde se desenvolve - o controle, o sustento, o alimento, os sonhos. Frase-chave: Eu preciso disto!
  • Vermelho (Sagitário): cor física do fogo, é a garra que dá propulsão, consome-se por um objetivo concreto originado pela fé. Frase-chave: Eu tenho que...!

Servindo-se destes atributos para comandar a unidade:

O homem encontra-se neste planeta para SER, experimentar suas possibilidades a fim de decifrar e abrir-se à luz primordial que neste sistema chega sob a forma de amor. Ele vem com ferramentas preciosas para desenvolver  plenamente seus potenciais e prosseguir elevando-se a outras esferas. As vivências levam-no, cedo ou tarde, a conhecer-se, transformar-se, tomar o comando de suas doze energias e atingir a 13a. cor, o Laranja, a cor do equilíbrio, da sabedoria.

A forma como se serve de seus atributos depende, inicialmente, de sua estrutura única, passível de ser simbolicamente representada através de um Mapa Cosmológico. Assumindo um comando consciente, pode manejar suas energias de forma a obter os melhores resultados.

Como utilizar o Relógio da Relação Terráquea:
  • Primeiro passo: comprometer na ação o grupo que entende do assunto a abordar. Entre primos, a  compreensão é facilitada, pois compartilham dos mesmos objetivos gerais. Portanto, se o assunto é da alçada desse grupo, haverá pouco conflito e grande rendimento. Os grupos de estudo ou trabalho montados sob essa base se mostram muito produtivos. A comunicação se faz prazerosa no sentido vertical desse relógio.
  • Segundo passo: quando é preciso recorrer a assunto da alçada do outro grupo de primos, procura-se a linha de menor resistência, dependendo da questão abordada. A relação, neste caso, terá que tocar a linha dos irmãos, que se ligam pelo dever. 
Se a ação necessita ser promovida, ativada, procura-se no sentido horário. Se o objetivo é reduzir, eliminar algo, procura-se no sentido anti-horário.

Exemplo:
Abaixo, duas possibilidades para resolver um problema emocional.
O Violeta representa a pessoa que está triste e tem como objetivo alegrar-se - atingir o Rosa.
Há pelo menos duas possibilidades à disposição: a alternativa mais fácil para ela é recorrer ao seu primo Branco, que seria tomar um banho, ou desabafar com familiares, ou acessar a espiritualidade, visando limpar sua aura, eliminar a energia negativa. É um movimento no sentido anti-horário - descarrega. O resultado desta ação, originada na relação entre primos (Violeta e Branco) e finalizada numa relação entre irmãos (Branco e Rosa) leva a uma sensação de bem estar, porém passageira, pois, como não compreende bem o motivo, desconfia da alegria obtida.


Fazendo um movimento no sentido horário, pode carregar-se positivamente dedicando-se a alguma atividade criativa. Iniciando pela relação entre irmãos (Violeta e Celeste), sente como um dever fazê-lo e  começa sem muito entusiasmo. Todavia, ao atingir a alegria entre primos (Celeste e Rosa), a chance de continuidade é maior, pois encontra uma razão.

É possível acessar uma energia do extremo oposto, porém sem pular energias. Segue-se passo a passo na direção mais curta e conveniente, tentando obter a adesão de cada uma que compõe o trajeto.

Caminhando, sem pisar os pés dos outros.