domingo, 19 de fevereiro de 2012

O JOGO DE PEDRAS COMO ORÁCULO

Comecei a adolescência com muitos questionamentos e com a crença de que a verdade deveria ser exata, científica, baseada, no mínimo, em extensas bibliografias e citações. Para mim, a matemática, com todos os seus símbolos de reconhecida exatidão, era a personificação maior da ciência, a prova dos 9.

No processo de autoconhecimento, quando não me contentei mais com as evidências das operações simples,  passei a buscar o mundo das fórmulas. Ao mesmo tempo, deparei-me com correntes filosóficas e estudos antropológicos que cada vez mais demonstravam a diversidade humana, a mutabilidade dos fenômenos e a inexatidão de muitas teorias.

Numa palestra sobre Astrologia, a possibilidade de compreender as diferentes formas de afetividade foi a isca para penetrar nesse estudo profundo do comportamento. À medida em que tomava conhecimento dos movimentos dos planetas, pude observar a sincronicidade que deu origem aos mitos e arquétipos que comandam a mente, os sentimentos  e o corpo dos humanos através dos séculos.

Conheci o I CHING, oráculo milenar chinês, desenvolvido através dos símbolos encontrados no casco de uma tartaruga, representando as 64 mutações da vida. Para consultá-lo, o erudito utiliza a numerologia.  Soube, também, da existência da forma dos feixes de bambu, utilizada pelos camponeses, e o das moedas, adotada pelos burgueses, que chegam aos mesmos impressionantes resultados.  Representando com o corpo os movimentos cósmicos, comecei a retornar às origens.

Nesse trajeto, o encontro com minhas raízes indígenas foi inevitável. Deparei-me, então, com a Cosmologia e o Jogo de Pedras.

Muitas pessoas veem com desconfiança esses conhecimentos, especialmente os oráculos, e dizem que são muletas psíquicas. Concordo que podem ser, dependendo da intenção do consultante. Os antigos utilizavam esses instrumentos para se situarem no tempo e no espaço, como um guia para o autoconhecimento e para suas ações, cientes de sua relação íntima com a natureza e com o universo.

O Jogo de Pedras, além de ser um exercício bastante eficaz para se trabalhar com o cérebro, pode servir como oráculo.  E vou ensinar o passo a passo.

1. De posse das suas 64 pedras, devidamente acondicionadas conforme instruções na postagem: 
JOGOS DE PEDRAS-COMO MONTAR O SEU , concentre-se e, sentando-se calmamente, de preferência olhando para o sul, abra-o. No centro, coloque a pedra que mais represente você neste momento,  ou o assunto que quer abordar na pergunta. As demais, vá encaixando na cor correspondente, separando as pedras de acordo com seus valores no relógio das 12 cores (veja abaixo o relógio e a tabela por onde pode guiar-se). Nesse momento, você poderá mudar valores, mudar a cor à qual relaciona. Por exemplo: uma pedra que simbolizava ENTUSIASMO e, para você, estava relacionada com a cor ROSA (número 6 no relógio); hoje, ao abrir o Jogo e examinar-se internamente, percebeu que o ENTUSIASMO está mais relacionado com o VERMELHO, número 9. Ou, então, sente que deve mudar o valor da pedra. Fique à vontade. São os seus valores e é o seu Jogo. Você comanda.

O relógio das cores e valores relacionados a cada cor


No tecido acima, foi pintado o relógio das cores, o que facilita o trabalho. 
Tabela das Cores e aspectos relacionados:

ELEM.

CÔR
SIGNO
ASPECTOS RELACIONADOS
FOGO

Vermelho
9
Sagitário
ação, ímpeto, sexualidade
Preto
1
Leão
matéria, físico, dinheiro, valores
Dourado
5
Áries
essência, diferencial, alvo
TERRA
Amarelo
3
Virgem
análise, comunicação, diplomacia
Verde
7
Touro
nutrição física/mental/espiritual
Marrom
11
Capricórnio
paternidade, normas, hierarquia, espaço
ÁGUA
Prata
4
Peixes
movimento cósmico, estratégia, invisibilidade
Celeste
8
Cancer
maternidade, criação, proteção, estética
Violeta
12
Escorpião
sofrimento, transformação, consciência
AR
Branco
2
Gêmeos
devoção, tradição, memória, família
Rosa
6
Aquário
prazer, amor, crianças
Azul
10
Libra
razão, conhecimento universal

2. Se dispuser de pouco tempo para si, pode pular esta etapa, embora seja um bom momento para verificar se há algum desequilíbrio. Conte as pedras em cada cor, incluindo a do centro, com exceção das cores  VERDE (7), VERMELHO (9), BRANCO(2) E VIOLETA(12). Essas são as de FÉ, não passam pelo centro. Apenas conte as pedras que colocou nelas, sem incluir a central. Obtenha o total de pedras em cada cor. Se o resultado for ímpar, essa Energia está em movimento; se for par, significa que está estagnada. Tente equilibrar trocando algumas pedras de lugar, lembrando da observação acima quanto as cores de FÉ. Preste atenção nas pedras que move e para onde. São dicas concretas de como mudar o enfoque na direção de maior equilíbrio. Observe que, nesse processo, você vai tomando um contato cada vez maior consigo mesmo, podendo encontrar antecipadamente a resposta ao que iria perguntar. 


Posição Yin
3. Agora, una as quatro pontas do tecido e segure conforme a imagem ao lado, apoiando-o na palma esquerda aberta. Faça a pergunta mentalmente. Esta é a posição yin.






Posição Yang
4. Começando pela posição yang demonstrada ao lado, os dedos da mão juntos, como um falo, concentrando-se na pergunta, alterne as posições yang e yin, movimentando as pedras dentro do tecido com a mão esquerda, representando yang e yin para o Fogo; posições yang e yin para a Terra; posições yang e yin para a Água e, mais uma vez, as posições yang e yin para o Ar.



5. Apoie o Jogo numa superfície e abra-o cuidadosamente.
Observe e anote: as que estiverem nas extremidades sul e leste, se referem a assuntos ativamente relacionados - a leste coisas que estão entrando, ou vão acontecer; ao sul já estão presentes; as que estiverem a oeste ou norte, estão saindo da questão - a oeste saindo, a norte já saiu.

Procure a pedra que havia colocado no centro, sem movê-las. 
Como naquele Jogo tradicional de palitos, ao retirar uma pedra, não deve mover as outras.

Se puder removê-la no primeiro movimento, o assunto está prestes a ser revolvido: a solução ou já surgiu, ou está próxima.

Se não estiver visível, ou necessitar procurá-la, vá retirando as pedras, uma por uma, dispondo-as ao lado, na ordem de retirada.

As pedras retiradas, na respectiva ordem, representam os passos para chegar à resolução do assunto.

Se a pedra central não estiver visível, ou se as pedras se moverem ao tentar retirar uma, pare. Significa que o assunto não pode ser resolvido de imediato. Deve aguardar com paciência.

Outra forma, retirar do jogo de uma a três pedras, representando a questão - por exemplo, os envolvidos e o objetivo.  Manusear o filtro fazendo os passos 3 e 4. Colocar as pedras retiradas e refazer os passos 3 e 4 mentalizando a pergunta.  Abrir cuidadosamente e verificar como estão as pedras no conjunto: as que se colocam entre uma e outra são as dicas para a questão. Da mesma forma que no jogo anterior, se estão a leste estão por vir, ao sul estão vindo, a oeste estão saindo, a norte já saiu.

É importante lembrar, esses métodos são apenas auxiliares temporários, já que cabe a cada um tomar posse de suas potencialidades e determinar o rumo da ação. O oráculo pode ser útil para a pessoa dedicar alguns momentos para entrar em contato com as próprias energias e conectar-se com a natureza e o cosmos, assim facilitando a sua caminhada.


Mais informações na Página:
JOGO DE PEDRAS