sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Nova teoria cosmológica descarta Big Bang

Por mais incômodo que possa ser, os físicos nunca conseguiram se livrar de fato de um "momento da criação".[Imagem: Cortesia www.grandunificationtheory.com]
No novo modelo cosmológico, o Universo não teria apenas 13,8 bilhões de anos - sua idade se estenderia ao infinito no passado.
Leia matéria completa:
SITE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Nova teoria cosmológica descarta Big Bang. 28/02/2014. Online. Disponível em www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=nova-teoria-cosmologica-descarta-big-bang. Capturado em 28/02/2014. 


domingo, 23 de fevereiro de 2014

SERES PRATEADOS

Foto de Edivaldo Fernando dos Anjos
— Profunda gratidão e reverência aos meus mestres Prata —

Eles estão sempre em movimento, ultrapassando as fronteiras do tempo e do espaço.

O que se consegue capturar deles são reflexos apenas, como imagens do click instantâneo de uma câmera, onde é possível deter-se para contemplar e aprender em ritmo próprio. Como um escudo espelhado, recebem as influências do meio, transformam-se nelas e as refletem, mantendo intacta a verdadeira imagem interior, rápida e mutável. 

Correspondem ao número 4 no relógio terrestre, onde é necessária uma estratégia para transformar o tempo e superar a realidade criada entre o que deve ser (Preto, o futuro - número 1), o que foi (Branco, o passado - número 2) e como é (Amarelo, o presente - número 3). Representa a quarta dimensão, o atemporal, superando as condições limitadas dos vácuos anteriores.

No Mapa Cosmológico, onde as energias são ilustradas no cérebro, o vácuo Prata é responsável pela comunicação verbal do homem, onde se abre a possibilidade de romper barreiras. Encontra-se aí a capacidade de reflexão e concentração. Cada pessoa, de diferentes signos, tem uma configuração peculiar, mas a energia que ocupa este vácuo é sempre a ativa da percepção, que traz informações sobre estratégias que tem e usa para se expressar.

Os Pratas são desbravadores por natureza e perseguem seus objetivos com grande determinação quando estão certos de seu plano de vôo. Como o elemento água, sua força está na união. A versatilidade permite que vivam em diversas realidades simultaneamente, passem de uma cena a outra, buscando novas possibilidades de compreensão de uma mesma situação.

Por necessitarem leveza para caminhar, são desprendidos, variam gostos com facilidade. São sensíveis, apaixonados, cordiais e cativantes, porém, seu humor pode ter variações súbitas. O fluxo de pensamento é descontínuo, de conteúdo imaginativo e intuitivo.

A condição nata de guerreiros lhes confere a responsabilidade de serem o elo entre a matéria e o espírito, o fio prata que guarda essa ligação. Assim, estão em constante busca de evolução, sempre tentando melhorar seu entorno, ocupando-se de forma a se sentirem úteis.

Ser Prata

É prata o fio da navalha.
Eu, que não o sou,
Devo experimenta-la
   em meu corpo cheio de mortes!
Aparar a pele
Requer perícia, exatidão, perfeição
Basta um descuido,
Um giro em falso
Para soar o alarme vermelho...

É prata a água.
Eu, que não o sou,
Devo tragá-la
Deixá-la tragar-me!
Os obstáculos são apenas
Algo mais a ser envolvido,
Dissolvido...
Entrar em comunhão com a água
É deixar-me preencher 
Por sua fluidez
Até fluir com seu movimento
Quando virá o pássaro beber de mim?

É prata o tempo.
Eu, que não o sou,
Devo aprender a manejá-lo
Até que se transforme
Em eternidade.
Ser prata é ser eterno
O fio da navalha não o é.




domingo, 16 de fevereiro de 2014

PIPA SEM LINHA - O Grau Zero


Em montanhas de Minas, crianças brincam com saquinhos plásticos. Poder ou não comprar uma pipa parece ser indiferente. Algumas amarram um barbante numa das pontas, para um vôo curto, mas preferem solta-los ao sabor do vento...

Os meninos riem, pulam, gritam, observando o brinquedo improvisado girar como louco, esbarrar nos pés dos passantes, nas árvores, se perder da vista. Nessa diversão genuína, iluminam todo o vale com sua alegria.

No mundo dos adultos, "pipa sem linha" não é assim, tão divertido e luminoso. Trata-se de uma expressão popular, usada para criticar alguém que diz ou faz algo aparentemente sem base ou consequência, fadado ao insucesso.

Energias em grau Zero são como essas pipas.

Poucos conseguem encontrar sua razão de ser, já que não têm uma razão facilmente explicável num mundo construído para funcionar como uma máquina de produzir resultados concretos, palpáveis. Os que se preocupam, ou os responsáveis pelos empreendimentos, tentam, em vão, encontrar uma linha que as ate ao modo de vida que consideram válido.

As energias em grau Zero estão em seu estado puro, na Cozinha Cósmica, como define a Cosmologia Energética. Podem estar em algum ponto do cosmos, numa planta, num animal, num mineral, num corpo humano, sem pendências, ou obrigações.

Como encontrar um motivo para estar, sem pendências ou obrigações? É este o desafio.

Talvez, a tirar pelos ensinamentos das crianças, existam para ilustrar mais um ponto misterioso do Tudo. Uma pausa para a razão, uma pausa para a ação. Um momento para simplesmente estar, simplesmente ser.





quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

A MORTE DO XAMÃ


Impassível,
Pacientemente,
A aranha tece sua teia prateada.
A mosca, que penetra no mosaico, é o alimento...
A aranha se farta,
A mosca e a aranha cumprem os seus desígnios.

A outra mágica teia, que une
a aranha,
a teia, 
a mosca,
Une-nos a essa dança.
Apoiados na teia,
nos fartamos,
servimos de alimento
E assim cumprimos os nossos desígnios...

Ela não compreendia bem a importância dos ritos. Ninguém lhe explicara. Talvez porque tenha perguntado a quem tampouco sabia, ou não tinha tempo.

A cerimônia se alongava ao infinito. A imagem que gravou foi do monge indo e voltando a um ponto do altar, ora colocando, ora tirando seu chinelo de seda, sempre dispondo-o simétrica e cuidadosamente. Desde então, quase sempre, ao colocar e tirar seu próprio calçado, ela se lembra e, reverente, o imita.

Talvez para cada um, naquele templo, houvesse um significado diferente agregado à finalidade primordial, de marcar os 49 dias da morte de seu pai. A heterogeneidade interna desse grupo familiar contradiz, silenciosamente, as aparências.

Não era estranho para ela velar pensamentos, sentimentos. Assim deveria ser. Como um pacto, ou valendo-se dele para manter uma suposta harmonia. Já percebera a máscara a despeito da qual, em sua trajetória, vomitara rebeldia com violência.

Tenta desvencilhar-se. Da máscara e da rebeldia que passara a integra-la.



terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

A árvore, o respeito e os reflexos na fumaça


karlasantospaisagismo.blogspot.com

Seu ciclo cármico, no cálculo original de seu mapa cosmológico é 9, aquele número que é quase 0. Ao saber, ela se revoltou, pois identificou aí sua longa espera, seu comportamento de quase árvore.

Ao vislumbrar as possibilidades de mudança, agarrou-as, intuindo um caminho de se caminhar completo. Trocou de energias, de cidade, de vida. Pensou haver arrancado as raízes no salto mas descobriu, anos depois, que sua imagem de árvore persistia num formato peculiar que a mantinha ligada às suas origens.

Agora, precisa investigar, trazer à tona registros que se insinuam, como sombras, paralisando seus movimentos.

De sua infância, contam um fato inusitado: um fio de cabelo na banheira a aterrorizava ao ponto de fazer soar gritos de pavor por toda a casa.

Tentando compreender o motivo, ela associa ao purgatório budista, como
Arte Digital de Japan Meonly
descrevem, onde se deve engolir grandes cabeleiras. Os fantasmas arrepiantes, desenhados nos livros japoneses, portando longos cabelos desgrenhados, também é uma explicação plausível.

Numa família de corajosos lutadores, a presença do medo deve ser muito bem camuflada.
Artifícios, amiúde, são necessários para manter uma imagem íntegra, impecável, de poder e domínio.

Relatos assustados sobre visões de rostos estranhos no escuro, ou de conhecidos mortos, não são estimulados, intensificando, assim, o mistério. Quanto à veracidade, ou credibilidade, impossível saber.

O que se tenta esconder, abafar, negar, porém, sai pelas frestas. Os reflexos que se formam constroem ao redor um mundo de contradições, representado em sua coleção de itens sem significado reunidos ao longo da vida, deixando-a suspensa a meio caminho.

Como de costume, ela revira seus guardados. Chacoalha cada palavra, impregnada de poeira velha. Procura o som primordial.

De respeito, desprega-se submissão, deixando exposta a cena de uma criança brincando no barro, livre, dando forma à sua imaginação. O campo se abre e ela vê suas amigas árvores, o verde se espalha, as cores se multiplicam, surgem bichos nas mais diversas formas...

Por que teria medo de ser diferente? De aceitar o que é estranho?




Água em poeira cósmica sugere que vida é universal

Grandes filamentos de poeira espacial são também o berço de estrelas.[Imagem: NASA]

Jogar um punhado de poeira de estrelas sobre um planeta pode ter um efeito tão mágico quanto parece.
Leia matéria completa.
SITE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Água em poeira cósmica sugere que vida é universal. 04/02/2014. Online. Disponível em www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=agua-poeira-cosmica-vida-universal. Capturado em 04/02/2014.