quarta-feira, 4 de setembro de 2013

AMARELO ATÔMICO - O raciocínio nos Signos Mutáveis

Mercúrio-foto NASA

De acordo com a Cosmologia Energética, o ser humano é formado, durante a gestação, através da entrada de energias em grupos de três na concepção, aos 3 e aos 6 meses e no nascimento.

Cada grupo de três energias de um mesmo elemento formam um espírito. A energia correspondente ao signo iluminado pelo sol na data da entrada é a atômica, que se junta à ativa (+)  e à passiva (-).

As energias atômicas no Mapa Cosmológico são as mais determinantes dentro da perspectiva do homem como um ser cósmico.

O Amarelo aparece como atômico nos signos mutáveis: Virgem, Peixes, Gêmeos e Sagitário. Cada um traz o Amarelo atômico em um dos drivers  identificados com números romanos I, II, III e IV, como na ilustração abaixo.


O Amarelo é anárquico, o comandante, o mental dentre as energias do elemento terra. Também é dissolvente, resolve os problemas gerados entre a dicotomia ego-alter, matéria-espírito, Preto e Branco. É o que busca a compreensão dos fatos e cria a possibilidade de mudanças.

É manipulador do ar, junto com o Celeste. Isto significa que conseguem modificar a qualidade do ar, podendo levar a estados desde a extrema lucidez até a demência: o Amarelo através do pensamento e da transformação da imagem presente em verbo e o Celeste com o poder criativo.

De forma geral, os nascidos entre 23 de agosto e 22 de Setembro são Virginianos (Amarelos) e trazem o Amarelo como guia, em seu chakra coronário.
Com o Amarelo atômico no driver IV, quadrante do inconsciente íntimo (aspectos dos quais sente os efeitos, mas não tem certeza se existem), o virginiano sempre questiona por onde vai e, às vezes, perde-se no caminho. Demora a encontrar um lugar para ser. A princípio receptivo, tenta captar tudo, procedendo em seguida meticulosa análise e avaliação. Perfeccionista, não expressa suas opiniões antes de dominar o assunto. Ocupando os vácuos Rosa e Verde (círculo externo), busca o prazer que nutre e, embora enfatize o presente, tende a comprometer-se com o futuro e a matéria (Preto), pois pensa no fruto ao colocar a semente.


Geminianos (Brancos), nascidos, via de regra, entre 21 de maio e 21 de junho, trazem o Amarelo no Driver I, quadrante do consciente íntimo (aspectos que somente eles sabem que existem), localizado no chakra umbilical. Raciocinam de acordo com seus instintos, chegando a desenvolver uma moral própria.

Neste Driver, o Amarelo se encontra entre os vácuos Vermelho e Azul. O Vermelho confere ao geminiano uma natureza forte porém instável, agitada, que procura incessantemente um caminho pelo qual se apaixone. Não titubeia para mudar, trocar as coisas de lugar, seguir caminho. Pelo Azul, sempre falta algo para ser perfeito, então ele prossegue na busca. Conta com certa proteção divina, que alivia seus prejuízos na experimentação.


Piscianos (Pratas), de 19 de fevereiro a 20 de março, trazem o Amarelo no Driver II, quadrante do inconsciente público (aspectos que os outros percebem incorporam-se à percepção do indivíduo), localizado no chakra frontal.
Como o Amarelo ocupa o próprio vácuo, o Pisciano tem uma compreensão mais pura da realidade, diferente, em grande escala, dos demais.
Esta visão se apresenta como um caleidoscópio: diversas imagens ao mesmo tempo, formando mosaicos complexos, móveis e voláteis, que o fazem questionar se realmente viu, ou se foi um delírio. Aqui se potencializam as características do Amarelo: a força do verbo, o raciocínio analítico, a genialidade, propiciando o domínio das palavras e de idiomas. Ocupando também o vácuo Prata, reforça as tendências anárquicas, revolucionárias, idealistas. Agrega misticismo, espiritualidade, habilidades de estrategista que se evidenciam quando se dedica a uma causa maior, digna de sua profundidade e amplitude. Caso não a encontre, pode mostrar-se deslocado e confuso neste planeta.


Nos Sagitarianos (Vermelhos), de 23 de novembro a 22 de dezembro,
o Amarelo localiza-se no Driver III, quadrante do consciente público (aspectos que tanto a pessoa quanto os outros sabem que existem) e no chakra cardíaco.
Seus questionamentos giram em torno do amor: será que ama ou não?  Pela dúvida, ama impulsivamente, no momento. Se está longe dos olhos, está longe do coração. Tem grande necessidade de entender o sentido das coisas, é idealista, não admite injustiças e defende suas ideias e a verdade que conhece até o fim. Estando no vácuo Violeta, está mais aberto à possibilidade de sofrimento, que é capaz de superar analisando e compreendendo seus sentimentos. Não se entrega às fatalidades. Viajar, conhecer novos lugares, pessoas e suas histórias fazem-no sentir-se livre. Gosta de viver o hoje, da melhor e mais divertida forma possível.
O desespero de viver a vida próprio do Vermelho, em contraste com o Amarelo no vácuo Preto, faz com que tenha um descontrole no ato de conseguir os ítens relacionados à matéria.

Esses signos formam o grupo dos Mutáveis e têm como atômicos em seus chakras principais coronário, frontal, cardíaco e umbilical, o Amarelo, o Branco, o Prata e o Vermelho. Os signos Mutáveis, estando entre o começo e o fim das quatro estações, não lutam contra as situações, pois não têm compromisso com o fazer inicial, tampouco em matéria de estabilidade. Procuram descobrir novas maneiras de contornar obstáculos, alteram tudo à sua volta, na busca de uma espécie de evolução ou integração.

Apesar dessas características comuns, no Mapa Cosmológico calculado a partir da data de nascimento, encontra-se uma configuração única, de acordo com o posicionamento e os graus, retratando a individualidade de cada ser.