segunda-feira, 16 de abril de 2012

O CLIMA NO CÁLCULO DO MAPA COSMOLÓGICO


Impossível.
Palavra que incita curiosidade. Instiga à ação, desafia um espírito indomável.

Os sentidos se abrem, atentos, buscando novas formas de transpor a barreira que se apresenta.

Coragem, determinação, atendem ao chamado.

Inspire. Perceba que é possível se preencher do invisível.
Expire. Sinta o invisível, misturado com o calor do seu corpo.
Foto enviada pela Bernadete Caversan 
Pronto! está criado um CLIMA propício para começar a penetrar neste legado extraterrestre.

Para calcular um Mapa Cosmológico, entram em ação o Azul, o Amarelo e o Preto, combinados de acordo com o histórico da pessoa que calcula. Qualquer que seja a combinação de energias usada para este fim, deve estar acompanhada do Prata, que entra com o componente intuitivo, cujo pano de fundo é o CLIMA produzido pelos acontecimentos.

Como ensinava Mestre Juan, o Prata, energia de Netuno, é o presente em movimento, não pode ser encontrado no computador, ou nos livros.

O Mapa Cosmológico é um processo de investigação que nunca termina, sempre passível de mudanças, à medida que se aprofunda no autoconhecimento e se acompanha as mutações da vida. 

Na fecundação, três energias, que correspondem a um elemento - Fogo, Terra, Água ou Ar, formam o embrião. Uma doada pela mãe, uma pelo pai e a terceira pelo Cosmos.

A partir daí, durante a gestação, a fêmea recebe três energias a cada 87 dias, até completar as 12 que compõem um ser humano. Essas entradas, assim como ocorreu na fecundação, estarão condicionadas a um padrão produzido pelo CLIMA da família e do entorno e especialmente influenciado pela mãe no 3º e no 6º mês.

Para retroceder no tempo buscando datas prováveis, partimos dos dados disponíveis, ou seja:
- Data de nascimento, hora e local.
- Se o parto foi de 9 meses, cesárea ou normal.
- Se o ventre viajou durante a gestação.
O maior número de detalhes pode possibilitar maior exatidão.

Procedemos, então, ao cálculo do mapa de nascimento, que corresponde ao Mapa Astrológico.
Como exemplo, traçarei o mapa deste momento, em que escrevo este texto:
16/04/2012, 10:51h, Jundiaí-SP

1º Passo: Encontrar os elementos básicos
Pelo método moderno, encontramos um site específico com software de apoio para cálculos astrológicos, colocamos esses dados, tendo o cuidado de verificar se na época vigorava o horário de verão. A hora informada é sempre a oficial local, portanto, deve-se fazer as correções necessárias (no próprio site há um espaço para selecionar a opção). Em menos de 1 minuto, surge à nossa frente o mapa. O método antigo, se houver interesse, posso ensinar em um outro momento. 

Fase da Lua: Minguante
 
2º Passo: Classificar os elementos
Neste mapa, verificamos:
  • Sol em Áries, o Dourado, energia egóica.
  • Lua, minguante em Peixes, o Prata, energia anárquica.
  • Dia da semana, 2a. Feira, dia de Mercúrio, o Amarelo, energia anárquica.
  • Hora, Saturno, o Rosa, energia egóica.
  • Quadrante, Mercúrio, Amarelo, energia anárquica.

Resumindo, temos:
  • 2 energias egóicas
  • 3 energias anárquicas
Este é o CLIMA que iremos procurar, voltando no tempo, buscando as entradas no 6° mês, no 3° e na fecundação, cuidando para que pelo menos 3 elementos coincidam. 

3º Passo: Encontrar o Ciclo da unidade
Calculamos o CICLO DA UNIDADE (veja neste link ciclo das energias e ciclo da unidade) somando dia, mês, ano, hora e o valor correspondente ao regente do dia:
1+6 + 4 + 2+0+1+2 + 1+05+1 + 3 = 26
Sendo 26 maior do que 9, somamos um algarismo ao outro 2+6 = 8
O ciclo é 8, e ele deve se repetir a cada entrada. Fazemos esta somatória da data, hora e regente do dia no qual encontramos cada conjunto de fatores, ajustando minutos de forma a obter o mesmo ciclo. 

4º Passo: Observar a Lua
Considerar:
  • Quando no nascimento a lua é Nova ou Minguante, a gestação é mais longa - somamos 9 à hora de nascimento e buscamos o clima para trás na tabela das horas.
  • Quando é Cheia ou Crescente, a gestação é mais curta - subtraímos 9 da hora de nascimento e buscamos o clima avançando na tabela.

Encontre tabelas auxiliares no link: RELÓGIOS - PARTE I

As informações são colocadas num formulário específico:


Passado o impacto inicial, é importante observar na prática o que significa um CLIMA. Obter, através das experiências no cotidiano, elementos para facilitar o reconhecimento de todos os fatores envolvidos numa gestação. Coisas que representam os que foram elencados acima e outras além dessas. 

Sobretudo, este ainda é um método simplificado. Existem outros detalhes que entram no cálculo, dependendo da formação, do foco daquele que calcula. Está sendo preparado um manual de cálculo a ser oferecido em breve.

CLIMA, fator PRATA.