quarta-feira, 31 de julho de 2013

EM BUSCA DO PLANETA AZUL


Nós, que nos identificamos com os ensinamentos da Cosmologia Energética, somos cientes de que o tema não se esgota facilmente. E este, justamente, é o grande desafio que nos mantém unidos e alertas, sempre abertos a novas informações e interpretações.

Ajustar esses conhecimentos, oriundos de povos de intuição e clarividência altamente desenvolvidas, com os crivos do plano racional é tarefa que exige, ao mesmo tempo, fidelidade aos dados repassados e aprimoramento da própria intuição para poder acessar seus mais profundos significados. É preciso aprender a ver o invisível, captar as sutilezas e a magnitude do movimento do universo.

Neste estudo, o Azul, representado também pelo signo de Libra, é o Elno. Para os índios, é um peregrino que, como uma placenta, vai se inflando, colhendo a negatividade dos corpos sobre os quais passa, causando intensa transformação. O símbolo utilizado, a lemniscata, também conhecido por infinito, ilustra o seu trajeto entre dois sistemas, um deles o nosso.

Para esses povos sábios, o Azul é Deus, o justiceiro que suga os erros, formando com eles um novo Preto, um conjunto de matéria morta a ser trabalhada em outro sistema.

Diferente dos demais planetas e luminares que norteiam os estudos da Cosmologia Energética, torna-se visível apenas à medida em que se aproxima. Assim, restou-nos apenas o registro da experiência intuitiva que tentamos transformar em números:
-  Os minutos Elno, ao nascimento e ocaso do sol, instantes em que se detém, dando lugar ao índigo;
-  Até 1960, na posição e grau oposto à lua de dia e oposto ao sol à noite;
- A partir de 1960, na posição e grau de Kíron, considerado um asteróide próximo ao misterioso caminhante.

Nosso mestre xamã, Juan Uviedo, dizia que aproximadamente em 2.250 a Terra sentirá os efeitos mais fortes desse astro. Veja mais em sua palestra transcrita: Intras, Extras e a Evolução dos Planetas. Cinturão de Fótons, Nibirus, Kachina Azul, diversas profecias e descobertas acabam misturando-se e ramificando-se em crenças e teorias, acompanhando as necessidades e temores dos indivíduos.

Figura gentilmente cedida por Susana Estrada, direto de Portugal

Dentro dos nossos grupos de estudos, surgem tabelas de movimentação do Azul, porém, refletindo o momento em que vivemos no planeta, de intenso surgimento de situações ambíguas, múltiplas e de quebra de paradigmas, ainda existem divergências e dúvidas.
Alguns tomam por base a tabela acima, outros seguem o posicionamento de Kíron até que, porventura, Elno se torne visível.

Nada a se estranhar, considerando o protagonista que sempre nos leva a perguntas sem respostas e a voltar olhos humildes ou inquiridores para o céu, abrindo-nos ao desconhecido.

Algumas descobertas científicas para ativar nossa imaginação:
Descoberto Planeta Azul próximo
Estranho Asteróide
Exoplaneta Azul