sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Memória de DNA gravada com luz nunca se esquece



O experimento é uma tentativa para tornar o armazenamento de dados mais barato.

A memória consiste em uma fina película de DNA de salmão,
incorporada com prata, prensada entre dois eletrodos.
[Imagem: Hung et al./AIP]

Biomemória  
Cientistas criaram uma memória digital baseada em moléculas de DNA.
A memória, do tipo "escreve uma vez, lê muitas vezes", usa luz ultravioleta para gravar os dados.
Os cientistas da Universidade Nacional Tsing Hua (Cingapura) e do Instituto de Tecnologia Karlsruhe (Alemanha) afirmam que o experimento é uma tentativa para tornar o armazenamento de dados mais barato.
Segundo eles, em alguns casos é mais barato fabricar memórias de DNA do que usando os materiaissemicondutores tradicionais, como o silício. Leia mais!