quarta-feira, 2 de março de 2011

INTOXICAÇÕES ENERGÉTICAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS NA SAÚDE


"As pessoas prejudicam vibracionalmente as outras quando estão infelizes. E ajudam, quando estão felizes."


"A autorremissão das intoxicações energéticas (campos vibracionais densos), requer a participação granítica, férrea, da vontade decidida e poderosa da consciência."


Com extrema clareza e simplicidade, o professor Walter conduziu-nos através do complexo mundo da saúde mental, emocional, energética e física, na palestra proferida na Assipec em fevereiro/2011.

Pelo impacto produzido em mim, necessito compartilhar os pontos principais, disponíveis na extensa bibliografia e nos diversos cursos da Conscienciologia, a quem quiser aprofundar esse conhecimento e tirar suas próprias conclusões.

O conjunto de pensamentos e sentimentos exteriorizados pelo indivíduo através da consciência caracteriza a base de seu comportamento, retratando a forma como vê e se relaciona consigo mesmo e o mundo. Tudo no universo vibra e produz um campo vibracional específico, cuja intensidade depende da qualidade da energia emanada. 

SUTIL ou DENSO?

Podemos diferenciar facilmente. SUTIL: leve, movimenta, se expande, eleva, espelha. DENSO: pesado, desce, deposita, imobiliza.

Os efeitos podem ser sentidos tanto pela pessoa que emana, quanto pelos que a cercam, pois, a todo momento, estamos interagindo energéticamente uns com os outros, com os objetos, com os ambientes que frequentamos.

Quando a energia é densa, tende à somatização, à intoxicação, depositando-se nos órgãos que vibram de forma similar à energia emitida, gerando um estado agudo, ou crônico. Por exemplo, raiva, irá se instalar no fígado; mágoas, no coração.


Como saber se nossa energia está densa? 
  • Autodiagnóstico: indisposição frequente; desânimo; minidoenças; desmotivação; idéia fixa.
  • Causas possíveis: procedência extrafísica (energias que nos acompanham); ignorância; desafeição; autocorrupção.
  • Mecanismos desencadeadores: assimilação sem desassimilação (captar energias e não saber como lidar); bagulhos energéticos (objetos que emanam energia densa); devaneios; emoções; drogas; evocações (maledicência, conversas de cunho negativo); internet (sites de conteúdo denso); interprisões; irreconciliação; sedentarismo; introversão; ocupação (tipo de trabalho que contraria regras interiores); repreensões (engolir sapos para tentar corresponder a expectativas próprias ou dos outros), pseudoganhos (contrariar princípios éticos para atingir um objetivo).

O que fazer? 
Ou: autoenfrentamento e autosuperação:
  • Reeducação de hábitos: 1. Assistência (postura de ajuda ao próximo); 2. conscientização; 3. desassimilação (escapar dos campos vibracionais estagnadores); 4. instalar campo vibracional máximo (praticar técnicas de limpeza e ativação energética); 5. limpeza dos bagulhos energéticos; 6. Internet (selecionar por onde navega); 7. laborterapia (parar de devanear e dedicar-se a algum trabalho prático, ou hobby); 8. lazer; 9. posicionamento (sair de cima do muro); 10. mudança de profissão, ou ocupação; 11. reconciliação; 12. assumir a tarefa energética pessoal; 13. reciclagem de consciência; 14. técnica de qualificação da intencionalidade (por que, para que, para quem).

Tema: Consequências das Intoxicações Energéticas na Saúde Mental, Emocional, Energética e  Física.
Palestrante: Prof. Dr. Walter P.P. de Almeida, médico com especialização em Homeopatia, graduado em Química e Matemática, conscienciólogo e voluntário da Assipec (www.assipec.org).


Amplie esse conhecimento:


Veja no vídeo palestra do Prof. Walter de Almeida sobre 
Doenças como Desequilíbrio Holossomático


Vulnerabilidade ou Blindagem? 
Adendo após palestra em agosto/2011 sobre o mesmo tema.
Palestrante: Rita Crajoinas, pesquisadora da Conscienciologia e voluntária da Assipec. 

Por que sentimos uma baixa de energia em contato com alguns ambientes, pessoas, ou situações? Ou, ao contrário, nos sentimos revitalizados? 

As informações que entram e saem o tempo todo, as diferentes frequências vibratórias influenciam no estado de cada um. Porém, a drenagem ou captação de energias depende dos nossos próprios padrões de pensamento e sentimento. Somos vulneráveis, adormecidos em nossa inconsciência, fechados em nossas idéias pré-concebidas, que determinam as reações emocionais.

A blindagem contra as intoxicações e o desbloqueio que permite a troca positiva estão associados à LUCIDEZ.