sábado, 9 de junho de 2012

O ANJO APRENDIZ - Lição 6 - Não está só


Convivendo com o povo, detecta uma palavra que constantemente repetem: Deus.

Chamam-no na claridade ou na escuridão. Agradecem ou reclamam a Ele, que parece ser igualmente responsável por alegrias e tristezas, bênçãos e desgraças.

O anjo sente familiaridade com o tema, mas não lhe ocorrera pensar sobre a existência desse ser, como o fazem: ora tratando-O como se estivesse bem distante, ora muito próximo, como o ancião da família.  Talvez seja uma analogia com o sol, visto deste plano. Ora próximo, com sua luz vibrante, ora invisível, mergulhado no outro extremo.

Não se lembra de tê-Lo visto dessa forma individualizada.

As pessoas aqui têm relatos registrados contando sobre Deus e suas façanhas. Um deles o toca profundamente, provocando ecos em seu interior:  "... estavam todos reunidos no mesmo lugar; de repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso e encheu toda a casa onde estavam assentados... e apareceram, distribuídas entre eles, línguas de fogo e pousou uma sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do espírito e passaram a falar em outras línguas... Ora, estavam habitando em Jerusalém judeus, homens piedosos de todas as nações debaixo do céu. Quando, pois, se fez ouvir aquela voz, afluiu a multidão, que se possuiu de perplexidade, porquanto cada um os ouvia falar na sua própria língua."Atos dos Apóstolos 2-13.

Súbito, em paralelo, acorrem à mente aqueles que o acompanham. Incluindo-se na contagem, totalizam doze.

Até este momento, sempre a perguntar-se o que poderia oferecer, não os contara como seres íntegros, com um objetivo comum. Percebe as diferentes frequências, cada qual vibrando de forma peculiar. Movimento onde alguns doam, outros recebem, uns fazem, outros questionam, uns revolucionam, outros tentam manter a ordem estabelecida, entrelaçando suas dádivas num imenso tecido.

Quem comanda? Não vê. Apenas sente.

Inspira, sorvendo-O. Exala-O em sopro.

Compartilha. Não está só!